Património Templário Nacional

Pussos e Igreja Matriz - Alvaiázere

Anterior
Next

Pussos

Em 1231, o Grão-Mestre da Ordem dos Templários concedeu o usufruto da povoação pelo à viúva de Estêvão Pires, Maria Pires, com a cláusula de que, por morte da usufrutuária, o território passaria para o Convento de Tomar. Após a extinção da Ordem, Pussos passou para o mestrado da Ordem de Cristo, que ali constituiu uma comenda, anexa à igreja matriz.

Pussos recebeu foral por D. Manuel I de Portugal a 15 de junho de 1514. 

O último Comendador de Vila Nova de Pussos obteve a mercê em 1782 e terá sido o 1.º Visconde de Sousel, António José de Miranda Henriques da Silveira e Albuquerque Mexia Leitão Pina e Melo.

Igreja Matriz 

No concelho de Alvaiázere, a Igreja Paroquial de Santa Maria Madalena terá sido pertença da comenda templária. A igreja paroquial, nos estilos de arquitetura religiosa renascentista, barroca, neoclássica e século XX, apresenta uma planta longitudinal de três nave de cinco tramos divididos por arcos de volta perfeita, e uma capela-mor gótica com retábulo do barroco nacional com painel de pintura a representar a Última Ceia. No seu portal, encontra-se a cruz Templária. Apos o período Templário, passou para o mestrado da Ordem de Cristo, tornando-se uma igreja de reputação.

Mais informação em:

Monumentos.gov: http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=24142 

Município de Alvaiázere: https://www.cm-alvaiazere.pt/index.php/conhecer/turismo/patrimonio?start=4 

Pin It on Pinterest